Modernas próteses auditivas ajudam o cérebro a dar sentido aos sons

Para muitos dos desgastes do corpo humano inerentes à idade, sempre se busca uma solução. Na área auditiva, a tecnologia cada vez mais avançada surge como uma grande aliada da pessoa com perda auditiva. Já existem modernos aparelhos auditivos que garantem melhor audição e, sem constrangimentos, mesmo para aqueles que têm perda auditiva mais acentuada.

Ao contrário do que imaginamos, não são apenas as partes internas de nossas orelhas as responsáveis pela audição. O cérebro tem papel primordial, pois é ele que dá sentido aos sons e que processa as informações que recebemos. As ondas sonoras captadas através das orelhas são enviadas para o cérebro, que realiza então, simultaneamente, as funções de orientar, separar, focar e reconhecer os sons.

“As vias que vão das orelhas até o cérebro têm a função de receber e decodificar os sons, para que o órgão central envie ao corpo as respostas necessárias à comunicação e interação, seja na forma de uma fala, de um gesto ou de um movimento corporal, por exemplo”, explica a fonoaudióloga Marcella Vidal, Gerente de Audiologia Corporativa, Telex Soluções Auditivas, que complementa: “No caso de pessoas com deficiência auditiva, essas mensagens chegam cortadas ao cérebro ou, muitas vezes, nem chegam. Daí a importância da função desempenhada pelos aparelhos auditivos mais modernos”, explica.

A tecnologia ainda presente em aparelhos auditivos tradicionais é a EarHearing, de simples amplificação dos sons, que não leva em consideração os processos relacionados ao sistema auditivo central. Essa tecnologia está ultrapassada. A novidade no mercado audiológico é a tecnologia BrainHearing™, desenvolvida pela Oticon e encontrada no Brasil nos aparelhos auditivos da Telex Soluções Auditivas. É graças ao BrainHearing™ que os usuários entendem com muito mais clareza o que ouvem, pois ela dá o apoio necessário ao cérebro para interpretar os sons.

A tecnologia BrainHearing™ proporciona uma audição mais natural. “Agora, o usuário de aparelho auditivo pode ter uma noção mais precisa de todos os sons do ambiente, reconhecer de onde esses sons estão vindo e focar precisamente no som que quer ouvir – o de seu interlocutor, por exemplo – ignorando os outros sons ao redor”, explica a especialista da Telex.

Para obter uma clareza maior dos sons, é preciso usar as próteses auditivas nas duas orelhas, possibilitando que os dois aparelhos auditivos se comuniquem, mantendo, assim, os níveis sonoros bem naturais. Isso é vital para o cérebro se orientar e ter suporte para separar os sons. Em situações em que há bastante barulho no ambiente, por exemplo, com muita conversação – como em uma festa – aparelhos auditivos com tecnologia BrainHearing™ oferecem muito mais conforto e segurança para o usuário interagir com as pessoas.

Prevenir e tratar problemas auditivos é sempre a melhor maneira de lidar com situações que aparecem na maturidade. A perda na capacidade de escutar implica, muitas vezes, no isolamento do indivíduo e pode levar à depressão. Cuidar da saúde auditiva é tão importante quanto cuidar do resto do corpo, pois uma boa audição garante um convívio saudável em sociedade e traz mais alegria de viver.