TPM e Quarentena: uma dupla difícil de se combater

Ansiedade, oscilação hormonal, estresse, emocional e diversos outros fatores são potencializados quando a mulher está perto de menstruar

Seios doloridos, dor de cabeça acompanhada de uma cólica infernal, vontade de comer tudo que vê pela frente. A grande maioria das mulheres ama chocolates e, durante a TPM, a vontade de comer um docinho se intensifica ao infinito e além. Mas, você sabia que esse desejo tem uma explicação científica?

A vontade de comer um doce tem a ver com os desequilíbrios hormonais que ocorrem quando as mulheres entram no período pré menstrual. Uma delas é a queda da serotonina, o hormônio do bem estar, da felicidade, do equilíbrio emocional e psicológico. Para produzir este componente, o corpo feminino precisa de uma substância chamada triptofano e ela é encontrada no chocolate. Além disso, os níveis de cortisol aumentam durante o período pré menstrual.

A ginecologista, Dra. Karina Brum, e parceira da Fleurity, explica que 45% das mulheres apresentam uma compulsão por alimentos açucarados durante o período. “Os compostos do chocolate ou de alguns outros doces satisfazem a vontade delas e as deixam mais calmas durante a fase pré – menstrual. Todos estão vivendo um isolamento social e isso se acentua mais forte nas mulheres que estão de TPM, pois os hormônios já estão todos descontrolados e não poder fazer certas coisas aumenta ainda mais a ansiedade, o que dá mais vontade de comer”, afirma.

A Dra. ainda explica que a sensação é ótima no primeiro momento, mas depois surge a culpa e todos os sentimentos que não eram para existir voltam e entram em um looping infinito durante alguns dias. Além do chocolate, ela acrescenta que o consumo de café e álcool também são outros gatilhos para “consolar” a mulher, mas que retém líquido e a sensação de inchaço só aumenta.

Para que as mulheres consigam vencer a batalha contra a dupla TPM e quarentena, a ginecologista preparou algumas dicas infalíveis. A primeira é manter a conversa com familiares e amigos em dia. “Mesmo que não dê para ser presencial e ter o toque, o chat online ou a conversa por telefone já ajuda a acalmar a ansiedade”, completa.

Além disso, um acompanhamento psicológico cairia super bem. Caso não tenha condições, existem diversas instituições que estão fazendo atendimento voluntário, como é o caso do projeto “Você Não Está Sozinho”, da clínica Atende Mais, que tem o intuito de ajudar as pessoas que estão enfrentando dificuldades emocionais nessa época.

A Dra. pede para que todas as mulheres evitem discussões e desgastes emocionais desnecessários. Outra dica muito importante é a prática de atividades físicas. Existem muitos aplicativos e plataformas que tornam possível fazer em casa. É o caso da Weburn Play que permite que as pessoas dancem, façam hit, e diversas outras atividades que vão fazer bem para a mente e o corpo. “Liberar endorfina é muito importante neste momento e pode ajudar a diminuir as cólicas, melhorar o funcionamento do intestino, diminuir a ansiedade e melhorar o humor, tudo que é necessário para as mulheres combaterem a dupla TPM e quarentena”, finaliza a ginecologista.