Especialista alerta sobre os perigos das doenças que afetam a retina

Manchas escuras flutuando na visão, vista embaçada e visão noturna prejudicada podem indicar que algo está errado; confira os principais cuidados com os olhos para evitar a perda da visão

No Dia Mundial da Retina, 29 de setembro, a comunidade oftalmológica chama a atenção para as principais doenças que afetam a região. A retina é a camada de tecido nervoso responsável por captar as imagens que vemos e enviá-las para o cérebro. Se este tecido não for bem cuidado, pode haver perda da visão.

De acordo com a oftalmologista e fundadora da rede de clínicas Olhar Certo, dra. Priscilla Drudi, a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e as retinopatias são duas das principais doenças que levam à cegueira e devem receber a devida atenção.

A retinopatia diabética afeta em torno de 40% dos pacientes diabéticos. “Para que o risco dessa doença diminua os pacientes devem consultar-se anualmente com um oftalmologista e controlar as taxas de glicose no sangue. A cegueira é irreversível para quem não controlar a glicose. Por isso, é importante prestar atenção aos sinais iniciais da doença que são pontos e manchas escuras flutuando na visão, vista embaçada e visão noturna prejudicada. “Atualmente, fazemos uma cirurgia com laser que impede o avanço da doença, mas o controle da glicose é a principal forma de frear o desenvolvimento precoce da cegueira”, alerta a especialista”.

Diferente da retinopatia, a DMRI não costuma apresentar sintomas e é a principal causa da perda de visão em pessoas com mais de 50 anos. “A maioria dos pacientes só percebe que há algo de errado com a vista em estágios muito avançados”, explica Priscilla. O acompanhamento adequado, por meio de consultas regulares com o oftalmologista, é a melhor forma de prevenção já que ainda não se sabe o que causa a DMRI, mas existem alguns fatores que merecem atenção como a idade, predisposição genética, exposição solar demasiada, hipertensão, obesidade e tabagismo.

Segundo a dra. Priscilla, cuidados pessoais para a saúde ocular e consultas anuais são o ideal para evitar que algum problema receba um diagnóstico tardio. “Consumir alimentos com vitamina A e luteína, praticar exercícios e evitar a exposição solar também ajudam a prevenir doenças na retina”.