Este grupo de mulheres corre o maior risco de ter hipotireoidismo

Apesar de pequena, a glândula da tireoide, localizada na região do pescoço, desempenha importante papel no bom funcionamento de vários órgãos, como coração, fígado, rins e ovários, pois produz os hormônios denominados T3 e T4, que são como combustíveis das células do nosso organismo.

Em todo o mundo, estima-se que 200 milhões de pessoas sofram de problemas da tireoide, como o hipotireoidismo, caracterizado pela incapacidade da glândula de produzir hormônios suficientes e, consequentemente, comprometer a regulação do metabolismo.

Quem tem mais riscos de ter hipotireoidismo

De acordo com a endocrinologista Dra. Laura Ward, parceira da empresa farmacêutica Merck, os distúrbios da tireoide podem afetar homens e mulheres em qualquer idade, apesar de serem mais comuns em mulheres – elas são até 10 vezes mais propensas que os homens a

No caso do hipotireoidismo, ele atinge, geralmente, o grupo de mulheres entre 40 e 50 anos, segundo relata a médica, baseada em um estudo científico publicado pelo site Thyroid UK.

Principais sintomas de hipotireoidismo

  • Cabelos sem vida, mais finos e quebradiços
  • Perda de memória
  • Falta de foco e dificuldade em se concentrar
  • Aumento da pressão arterial
  • Alterações no ciclo menstrual, que fica mais longo do que o normal ou muito próximo um do outro
  • Aumento do colesterol total
  • Ganho de peso repentino, sem mudanças na dieta ou na rotina de exercícios
  • Cãibras frequentes
  • Inchaço no rosto, especialmente na região das pálpebras
  • Inchaço em membros como mãos, pernas e pés
  • Formigamentos
  • Cansaço excessivo e fadiga mesmo após dormir bem
  • Sensação de falta de ar
  • Espessamento da língua
  • Sensação de frio constante
  • Redução da capacidade auditiva
  • Diminuição da transpiração
  • Fraqueza e dores nos músculos e articulações
  • Rouquidão/ agravamento da voz
  • Ressecamento da pele, que pode ou não ser acompanhado de irritações e coceiras
  • Tristeza excessiva ou mesmo depressão

Hipotireoidismo: diagnóstico e tratamento

A médica afirma que exames de sangue são os grandes aliados para identificar um quadro de hipotireoidismo. Com o resultado e ajuda médica é possível explorar as opções de tratamento mais adequadas para cada estágio.

O hipotireoidismo é a deficiência hormonal mais comum e é de fácil diagnóstico e tratamento. Uma vez confirmada, a doença exigirá uso de medicamentos, mudanças de hábitos e acompanhamento médico para realização de exames e controle da condição.

Deixe uma resposta